22 Setembro, 2020 -

Agricultor de Aratiba retoma pomar de laranjas com amparo da Copaal/Agricoop

O terreno acidentado marca o relevo da região. Para produzir em Aratiba, bem como em grande parte do Alto Uruguai, além do desejo é necessário boa vontade. Não seria diferente no caso de Vitório Ticz, citricultor de 64 anos, morador da Linha Polonesa. Na subida de um pequeno morro, Vitório está retomando a produção de laranjas, com seu pomar de 1 hectare. 

Há 8 anos trabalhando com laranjas, 4 destes sem o uso de agrotóxicos, Vitório revela “o não uso do secante já mudou bastante o pomar”. Ticz ainda destaca que a cor da fruta está mais bonita desde que abdicou do uso do tratamento tradicional. Os efeitos vão além da saúde do pomar e da laranja, a exposição ao agrotóxicos é um problema sério a saúde do homem. Pesquisas apontam que mais de 200 mil óbitos anuais gerados em virtude dos problemas relacionados ao uso de agrotóxicos, principalmente em países em desenvolvimentos como o Brasil. Também por conta disso, o consumo de alimentos orgânicos está numa crescente. Vitório salienta “hoje em dia o pessoal só procura orgânicos”. 

Ticz conta que o pomar está se recuperando agora depois de ficar abandonado por um tempo “o pomar acabou porque ninguém vinha dar assistência, não se tinha noção de como se trabalha”. Ele revela que após iniciar a comercialização de frutas com a Copaal/Agricoop de Aratiba houve também um acompanhamento técnico mais próximo permitindo um manejo mais consciente do pomar. Agora, Vitório está ampliando seu pomar. As laranjeiras já em fase de crescimento ocupam mais meio hectare de área. 

O projeto de conversão orgânica dos pomares vem sendo desenvolvido desde 2019 após um diálogo entre o sistema Cecafes, suas cooperativas singulares e os agricultores da região. Dessa forma surge o projeto “Laranjas do Futuro” que garante uma comercialização justa da fruta através de uma política do preço justo, além do pagamento em até 30 dias. Também, é fornecido aos citricultores cursos de especialização técnica, dessa forma difundindo conhecimento entre os interessados. 

Através de uma parceria com o Instituto Conexões Sustentáveis (Conexus), o sistema Cecafes conseguiu a captação de recursos para profissionalizar o acompanhamento técnico do pomar. Desse modo, a Cecafes, juntamente com suas cooperativas singulares, como a Copaal/Agricoop, presta assistência técnica especializada, auxiliando os agricultores na sua lida diária e, caso houver o interesse, na transição para o orgânico, sistema o qual traz benefícios à saúde, mas também econômicos. Caso houver interesse, procure a Cecafes ou uma de suas cooperativas singulares.