11 Setembro, 2020 -

Inoculação biológica como alternativa para uma lavoura mais sustentável

E se te falassem que é possível obter o mesmo desempenho e rendimento na lavoura sem a exposição aos produtos químicos? É possível graças aos insumos biológicos que fazem tudo que o tratamento convencional faz, mas sem os malefícios a sua saúde e para as plantas. Essa constatação foi notada na prática por Maurício Baldissera, 34 anos, agricultor de Marcelino Ramos.


Adepto por muitos anos ao tratamento convencional, Maurício resolveu dar uma chance ao tratamento biológico após uma conversa com um conhecido que havia testado em sua lavoura de soja. Como destaca Baldissera “[...] eu até acreditava no tratamento, mas não o tinha em prática para ter certeza da eficácia.” então ele reservou 6 hectares de sua propriedade para dar vida ao experimento em sua plantação de trigo.


O experimento, coordenado pela Cocel de Marcelino Ramos, cooperativa singular da Cecafes, consiste no uso de inoculantes biológicos na semente, que nada mais é que  um insumo biológico com microrganismos capazes de desempenhar atividades benéficas e necessárias para o desenvolvimento das plantas. O uso deste inoculante resulta em uma melhor resistência e absorção de água e dos nutrientes requeridos pela planta. A prática resulta em um melhor desempenho já que atrela uma prática mais sustentável com um custo equivalente ao tratamento químico.


Maurício revela que o resultado não demorou para aparecer. Desde o crescimento do trigo, notava-se uma cor mais esverdeada, enquanto o tratamento convencional se mostrava mais amarelo. Outra diferença percebida por Baldissera é o número da população de cachos, já que no tratamento com insumos biológicos notou-se um maior número dos mesmos. O resultado positivo  fez o agricultor querer continuar e, também, ampliar o uso do tratamento biológico nas próximas safras. 


Fredy Magrini, engenheiro agrônomo da Cecafes, destaca que, em comparação com o tratamento convencional, os insumos biológicos são mais benéficos. Ele aponta que os produtos químicos controlam uma doença, mas também trazem um desequilíbrio à planta, ou seja, por exemplo o  uso de um pesticida vai requerer o uso de um fungicida para ajustar uma fragilidade deixada pelo pesticida, contudo o uso deste fungicida vai requerer outra aplicação de outro produto formando esta cadeia sistêmica resultando numa artificialidade da planta. Por outro lado, os insumos biológicos nada mais são que uma seleção de microrganismos biológicos concentrados agindo de forma harmônica com o processo natural de desenvolvimento da planta.


Ficou interessado e deseja saber mais sobre os tratamentos biológicos? Entre em contato com a Cecafes ou uma de suas cooperativas singulares e agende uma visita a sua lavoura para dar o encaminhamento necessário.